terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Fotos e Resumo da Reunião da Fraternidade realizada em 10/12/13

Fraternidade Wesleyana de Santidade reunida na Holiness do Bosque da Saúde em 10/12/13 reunindo representantes das seguintes denominações: 
  1. Metodista: Bispos Adriel e Nelson
  2. Holiness: Pr. Eduardo e sua esposa Liana, e Pra. Yokimi
  3. Metodista Renovada: Pastores Joel, Cláudio, Felipe e Edson
  4. Metodista Wesleyana: Pastores Ataúlfo e Almir (Bispo Anderson Caleb justificou ausência)
  5. Metodista Livre: Bispo Ildo e sua esposa Cristina, Pr. Dionísio, Pr. Rodrigo, Pr. Paulo de Bragante e Jorge da diretoria da Faculdade de Teologia Metodista Livre, 
  6. Igreja do Nazareno: Pr. Luciano Gandini (Pr. Fernando justificou ausência)
  7. Comunidade da Graça: Pr. Carlos Alberto e sua esposa Pra. Vanda Antunes (Pr. Carlos Alberto Bezerra justificou ausência)
  8. O Brasil para Cristo: Pr. Arnaldo Cipriano
  9. Exército de Salvação: Comissários Oscar e Douglas do Exército de Salvação justificaram ausência.
Agradecemos a carinhosa acolhida da igreja Holiness que nos recebeu com um delicioso café da manhã e, no final, nos ofereceu um saborosíssimo almoço!
Iniciamos a reunião com oração em grupos pequenos. Depois ouvimos uma inspirada mensagem por parte do Pr. Joel, presidente da Metodista Renovada que também teve a oportunidade de compartilhar como é que a mensagem de santidade tem sido articulada no contexto de suas igrejas. Ele ressaltou o papel das células como estrutura para a formação e multiplicação de discípulos maduros e cheios do Espírito. 
Oramos e passamos a planejar as atividades para 2014.

Calendário 2014
  • 05/02 - 20 h - No templo da Metodista Renovada da Av. Bosque da Saúde, 225, Praça da Árvore -  Culto com a participação especial do Dr. Kevin Mannoia e da Dra. Jo Anne Lyon, Superintendente Geral da Igreja Wesleyana dos Estados Unidos.
  • 10/04 - 09 h - No Quartel General do Exército de Salvação na Rua Juá, 264 (a confirmar) - Abordaremos o tema da formação pastoral. Ouviremos a exposição de um representante da Igreja Holiness e de um da Metodista, e depois debateremos o assunto. 
  • 23/05 - Catedral Metodista da Liberdade (a confirmar) - Vigília do Coração Aquecido 
  • Em um sábado de Agosto (a confirmar) - 09 h - Sede da Comunidade da Graça na rua Eponina, 390, Vila Carrão - Sábado Especial para treinamento para pastores e líderes com palestras e diversas oficinas.
  • 09/10 - 09 h - No templo da Metodista Renovada da Av. Bosque da Saúde, 225, Praça da Árvore - Reunião de líderes das igrejas que compõem a Fraternidade Wesleyana de Santidade.
  • 04/12 - 09 h - na Sede Nacional da Igreja Metodista, Av. Piassanguaba, 3031, Estação São Judas do Metrô - Reunião de líderes das igrejas que compõem a Fraternidade Wesleyana de Santidade.
Imagem inline 1
Imagem inline 2
Imagem inline 3


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Palestras aos pastores wesleyanos (playlist)


2 palestras do Bispo Ildo aos pastores da terceira região da Igreja Metodista Wesleyana no retiro Monte Hermom e 26 de Outubro de 2013.

domingo, 27 de outubro de 2013

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Fraternidade Wesleyana de Santidade



Denominações evangélicas de origem wesleyana unindo-se em torno da mensagem de santidade para que a Igreja de Cristo possa ser bem sucedida em sua missão de salgar e iluminar o mundo através do autêntico testemunho do Evangelho.

Site: http://santidadeeunidade.org/
Blog: http://santidadeeunidade.blogspot.com.br/

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Os 3 gemidos de Romanos 8

O Apóstolo Paulo discorre sobre três gemidos no capítulo 8 de Romanos. O primeiro é o gemido de toda a Criação que muito sofre em decorrência do pecado humano (v. 22) e o profeta Isaías diz que "a terra geme e desfalece" (Is 33.9), o segundo é o gemido dos cristãos que não estão imunes as tribulações da vida (v. 22), e, por fim, Paulo diz que o Espírito Santo também geme em seu ministério compassivo de intercessão em favor dos cristãos que não sabem orar de maneira conveniente (v. 26).

Deus ama o mundo de maneira profunda e não é indiferente a dor e ao sofrimento humano. "Por causa da opressão dos pobres e do gemido dos necessitados, eu me levantarei agora, diz o SENHOR; e porei a salvo a quem por isso suspira" (Salmos 12:5).

Jesus, que é a exata expressão de Deus Pai (Hb 1.3), ao ver as multidões, compadecia-se delas “porque estavam aflitas e desamparadas” (Mt 9.38). Movido por compaixão, Jesus libertou os cativos e oprimidos, curou os enfermos, perdoou pecados e concedeu a vida eterna (Lc 4.18-19). As pessoas iam a Jesus em busca de socorro como o cego de Jericó (Lc 18.35-42), ou eram levadas a ele com o auxílio de amigos como aconteceu com o paralítico de Cafarnaum (Mc 2.1-12). E, em muitas ocasiões, o próprio Jesus foi quem tomou a iniciativa de socorrer os aflitos movido por uma íntima e profunda compaixão, como no caso da ressurreição do filho da viúva de Naim (Lc 7.11-17)!

Deus se importa com todos os que sofrem. Não apenas com suas almas, mas também com seus corpos, sentimentos e com todas as circunstâncias de suas vidas. Ele ouviu o gemido do povo no passado ( Ex 2.24) e continua ouvindo com sensibilidade e se movendo por compaixão, levantando profetas como Moisés, para que sirvam como agentes de salvação e libertação no Mundo atual.

Bispo Ildo Mello








terça-feira, 1 de outubro de 2013

Programa Vejam Só: Arminianismo vs Calvinismo



Programa Vejam Só que foi ao ar no 16/07/2013, debatendo o tema "O homem natural é totalmente depravado, ou restou algo da 'Imago Dei'?" 

Debatedores, representando o Arminianismo: Bispo José Ildo Swartele de Mello, Presidente Nacional da Igreja Metodista Livre; representando o Calvinismo: Rev. Davi Charles Gomes, Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

domingo, 4 de agosto de 2013

Se Deus é onipotente e bom, por que existe o mal no mundo?



Se Deus é onipotente e bom, por que existe o mal no mundo?

O calvinismo não oferece uma resposta satisfatória a esta importante questão, pois seu conceito determinista faz de Deus a causa primária de todos os males. Esta mensagem apresenta o ponto de vista arminiano que responde esta pergunta fazendo jus ao caráter amoroso de Deus revelado em Cristo Jesus.

https://soundcloud.com/bispoildo/se-deus-onipotente-e-bom-por

sexta-feira, 26 de julho de 2013

sexta-feira, 19 de julho de 2013

A possibilidade de se rejeitar ou não a graça de Deus implica em salvação pelas obras?


Há algum tempo, li em um site calvinista radical em que se duvidava da possibilidade da salvação de um cristão arminiano/wesleyano.
Isto porque, para alguns calvinistas, a salvação, conforme exposta pelo arminianismo, seria pelas obras, e não somente pela graça de Deus.
A salvação somente pela graça, segundo os calvinistas, implica em uma obra soberana na vida do cristão, do começo ao fim, sem nenhuma participação humana neste processo. Daí, também ser chamada de monergista (ao contrário, a arminiana, que seria chamada de sinergista).
Mas será que é assim? Ser arminiano/wesleyano implica em acreditar que não se é justificado somente pela fé, salvo somente pela graça?
Pensemos.
Há muito erro em se achar que o arminianismo/wesleyano advoga que o ser humano tenha um livre arbítrio como alguém que está em uma posição de privilégio e tenha que escolher entre duas alternativas, tipo “a” ou “b”, ou entre “aceitar a Jesus ou não”.
Não é isso.
O que o arminianismo/wesleyano ensina é o seguinte.
O ser humano, assim como crêem os calvinistas, de fato está morto em delitos e em pecados. Por si só, não é capaz de fazer absolutamente nada para ser salvo. Entretanto, os arminianos/wesleyanos entendem que há um trabalho do Espírito Santo na vida de cada ser humano deste mundo que procura convence-los do pecado. Ou seja, há um prévio trabalhar de Deus na vida de cada um que pode resistir ou não a este agir divino. Parece difícil distinguir a primeira vista, mas ressalto: não se trata de escolher entre alternativa “a” ou “b” como alguém confortavelmente sentado em uma cadeira muda ou não de canal, ou alguém no supermercado que escolhe entre um produto “x” ou “y”, mas sim alguém que, pela graça de Deus, é jogado em uma situação em ser convencido do pecado pelo Espírito Santo e não resistir a Ele.
Ou seja, colocando novamente em miúdos. O homem natural está morto em delitos e em pecados e não pode entender as coisas de Deus. Daí, a necessidade do Espírito Santo convencer cada um de nós do pecado, da justiça e do juízo. E o Espírito Santo é dado ao mundo para fazer tal obra (João 16.8). A Escritura em algumas ocasiões afirma sobre esta possibilidade do ser humano resistir ao Espírito Santo, endurecendo o coração ao trabalhar de Deus (Atos 7.51; Hebreus 3.8). Caso o ser humano não resista a este agir de Deus, que se dá mediante o seu Espírito, que potencializa a pregação do evangelho para que tal coisa suceda, ocorrerá posteriormente a regeneração (o novo nascimento), que é uma obra exclusiva de Deus. É Deus quem opera tal situação. Este prévio agir de Deus foi chamado de graça preveniente por alguns.
Então, se falarmos em livre arbítrio humano nesta questão, quer se dizer somente que se trata da capacidade de resistir ou não ao trabalhar do Espírito Santo em nossas vidas. É um livre arbítrio bastante mitigado, enfim, que nem sei se pode ser chamado assim. Talvez o termo livre arbítrio possa mais confundir do que aclarar o que de fato queremos dizer.
Agora, alguns calvinistas vão dizer que este ato de não resistir é uma obra humana, que tira o mérito da graça na vida do cristão, dividindo este o mérito da salvação com Deus.
Particularmente, acho um exagero afirmar isso. Por exemplo, que mérito há em uma pessoa faminta que aceita um pedaço de pão para não morrer de fome? Ele foi salvo, neste caso, porque recebeu o pedaço de pão, mas ele não produziu o pão, ele não tinha pão, alguém deu gratuitamente o pão para ele. Não tem mérito nenhum em aceitar o pão para não morrer. Não tem mérito nenhum em não resistir em ser alimentado (e vejam que esta analogia ainda é pobre perto do que a teologia arminiana/wesleyana ensina acerca do recebimento da graça de Deus por parte do fiel). Assim também é com a salvação. Não há nenhum mérito em se receber a graça de Deus. Toda glória e toda a dádiva continua pertencendo a Deus. Por isso, um arminiano/wesleyano pode dizer que sua salvação é somente pela graça, por meio da fé, e que as obras não são meritórias. A graça preveniente coloca o ser em posição de abraçar ainda mais esta graça, dá um vislumbre da atuação de Deus na vida do pecador. Mas este, caso queira, pode permanecer nas trevas para que não seja manifesto que suas obras são más.
Obviamente, esta reflexão não resolve todos os embates que envolvem a velha discussão arminianismo x calvinismo, mas talvez esclareça um pouco no que se refere a questão da salvação pela graça mediante a fé, sob o ponto de vista arminiano/wesleyano.

Fraternidade Wesleyana de Santidade reunida em 18/07/13

fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13
fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13fraternidade wesleyana de santidade em 18/07/13Pr. Fernando pregando no encontro da fraternidade.dr. Kevin Mannoia dando palestra no encontro da Fraternidade Wesleyana de Santidade.Dr. Kevin Mannoia dando palestra no encontro da Fraternidade Wesleyana de Santidade.Kevin falando à fraternidade wesleyana de santidade
Pr. Levi, líder da Fraternidade wesleyana do Distrito Federal, participando de nosso encontro em São Paulo.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Piedade e Competência



Excepcional palestra do Dr. Kevin Mannoia sobre vocação, não apenas pastoral, mas de toda e qualquer espécie. Trata do adequado balanço entre paixão e preparo, além de deixar claro o que é que atribui valor a nossa vida e vocação. Muita sabedoria de Deus para as nossas vidas! Não deixem de assistir!

O ministério pastoral é como uma viagem





Pr. Fernando, superintendente da Igreja do Nazareno, pregando no encontro da Fraternidade Wesleyana de Santidade realizado no dia 18 de Julho de 12 na imel de Vila Moraes.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Debate entre arminianismo e calvinismo




Debate sobre o primeiro dos cinco pontos do calvinismo no Programa Vejam Só tendo como representante do calvinismo o Chanceler do Mackenzie Dr. Davi Charles e como representante do arminianismo o Bispo José Ildo Swartele de Mello da Igreja Metodista Livre. Como já era de se esperar, quanto a este tópico, não houve muita discussão. A posição do Dr. Davi foi bastante razoável a respeito e houve concordância. Passamos, então a discutir questões relacionadas ao livre-arbítrio, graça-preveniente, graça irresistível, expiação ilimitada ou limitada, determinismo etc.

Neste curto debate, procurei falar a verdade em amor. Tomei cuidado para não atentar contra a unidade do Corpo de Cristo. Lembrando das palavras de Wesley: "se o teu coração é igual ao meu, dá-me a mão e meu irmão será!" O tom do debate foi muito respeitoso!

Seguem as 6 perguntas que preparei para este debate, mas só 3 foram feitas devido a limitação de tempo. Por falar nisto, até me surpreendi quando o Eber disse que o programa chegara ao fim, pois, como ele havia dito que cada um de nós faria 6 perguntas e que cada um teria 3 minutos responder a cada uma, e porque também, no final, eu só havia feito e respondido 3 perguntas, nem atentei para o relógio, e fiquei com a nítida impressão de que estávamos na metade do debate e que eu ainda teria bastante tempo para argumentar. O tempo é cruel. Só deu para arranhar o assunto!

Perguntas


1) Se os calvinistas estão certos em afirmar que o homem é totalmente incapaz de responder a Deus com arrependimento e fé, então, como interpretar os inúmeros textos bíblicos que ordenam que todos os homens se arrependam e tenham fé em Deus? tais como:
  • "Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todo lugar se arrependam" (At 17.30).
  • "Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente" (Tt 2:11-12).
  • Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei (Mt 11.28).
  • Ora, no seu último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim e beba (Jo 7.37).

2) Estaria Deus blefando todas as vezes que disse aos homens que eles tinham reais opções e poder de decisão? E olha que não são poucos os textos neste sentido. Um exemplo bem claro, e que aconteceu exatamente depois da Queda, é este: O Senhor disse a Caim: 
  • "Por que você está furioso? Por que se transtornou o seu rosto? Se você fizer o bem, não será aceito? Mas se não o fizer, saiba que o pecado o ameaça à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo". (Gênesis 4:6-8). 

3) Como você interpreta o fato de Jesus culpar as cidades de Corazim e Betsaida por sua falta de fé e arrependimento, pois receberam milagres e manifestações da graça suficientemente fortes para crerem e se arrependerem, mas mesmo assim não creram? Sinais estes que seriam suficientes para a conversão de Tiro Sidom e Sodoma conforme as seguintes palavras de Jesus:
  • Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza. Por isso eu vos digo que haverá menos rigor para Tiro e Sidom, no dia do juízo, do que para vós. E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. Eu vos digo, porém, que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do juízo, do que para ti (Mateus 11:21-24). 
  • E você concorda com Jesus que o destino de Sodoma poderia ter sido completamente outro caso presenciassem os milagres que Jesus fez em Corazim, assim como aconteceu com os ninivitas que se converteram em vista do sinal de Jonas? 
  • O rigor para Corazin será maior do que para Sodoma porque receberam mais sinais, mais graças, tiveram mais chances, mais possibilidades reais, mas, em vez de abraçarem a fé e o arrependimento, decidiram fechar os olhos, escolheram permanecer nos seus pecados.
  • Não fica evidente aqui que eles resistiram a graça e por isto se tornaram ainda mais culpáveis? Não é óbvio também que sua sentença está sendo agravada porque poderiam ter agido diferente diante de tantas evidências, mas, assim mesmo, resistiram a graça e não se converteram? Não fica claro aqui também que até Sodoma teria se convertido se tivesse tido a mesma oportunidade? Não é patente o fato de que Jesus está impressionado com a falta de fé dos habitantes de Corazim e Betsaida, pois tinham todas as condições para crerem e se arrependerem e mesmo assim decidiram permanecer nos seus pecados? 

4) Em 2 Coríntios 5.11 e 20, Paulo diz: Uma vez que conhecemos o temor ao Senhor, procuramos persuadir os homens... Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio. Por amor a Cristo lhes suplicamos: Reconciliem-se com Deus. Como você também responde ao argumento de que se Paulo fosse um calvinista ele não teria escrito isto porque saberia que os eleitos não precisam ser persuadidos e os não eleitos não podem ser persuadidos. E, ainda neste mesmo sentido, também pergunto, se, como dizem os calvinistas, já está predeterminado quem irá para o céu e quem irá para o inferno, de que vale orar em favor da conversão dos não alcançados e de que vale o esforço missionário se a minha oração e a minha pregação não produzirá nenhum mudança no quadro dos eleitos? E Por que Paulo batalharia tanto em favor da conversão de judeus e gentios? Como ele mesmo disse ter feito: "Tornei-me judeu para os judeus, a fim de ganhar os judeus. Para os que estão debaixo da lei, tornei-me como se estivesse sujeito à lei, a fim de ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, tornei-me como sem lei, a fim de ganhar os que não têm a lei. Para com os fracos tornei-me fraco, para ganhar os fracos. Tornei-me tudo para com todos, para de alguma forma salvar alguns". (1 Coríntios 9:19-22). Se a eleição fosse incondicional e a graça e a salvação irressistivelmente oferecida, tal esforço de Paulo não faria o menor sentido. Pois, como os esforços de Paulo poderiam "ganhar mais" almas como ele diz ter ganho?

5) Hebreus 3.12-14 diz: Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. 13 Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado; 14-Porque nos tornamos participantes de Cristo, se retivermos firmemente o princípio da nossa confiança até ao fim." (Hb 3:12-14 ACF) - Como poderia o soberanamente eleito, o irresistivelmente atraído eleito, se afastar de Deus? E como poderia o não eleito fazer algo que não seja se afastar de Deus? Como os calvinistas ensinam que a graça é irresistível quando há tantos textos que mostram o contrário: OS JUDEUS RESISTIRAM AO ESPÍRITO SANTO -- "Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais." (At 7:51 ACF). JESUS QUERIA, MAS ISRAEL NÃO QUIS E NÃO ACONTECEU -- "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!" (Mt 23:37 ACF). DEUS ESTENDEU SUA MÃO PARA ISRAEL, MAS ISRAEL O REJEITOU -- "Mas para Israel diz: Todo o dia estendi as minhas mãos a um povo rebelde e contradizente." (Rm 10:21 ACF). "De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?" (Hb 10:29 ACF)

6) O texto de Lucas 7.9 diz: "E, ouvindo isto Jesus, maravilhou-se dele, e voltando-se, disse à multidão que o seguia: Digo-vos que nem ainda em Israel tenho achado tanta fé." (Lc 7:9) - Os calvinistas dizem que o homem perdeu totalmente a capacidade de ter fé em Deus. Não podendo, portanto, responder ao Evangelho com fé, a não ser que Deus lhe conceda esta fé de maneira soberana e irresistível. Mas se fosse este o caso, como explicar a admiração de Jesus em face da fé do centurião? Por que Jesus elogiou a "grande fé" do homem se fosse algo meramente dado soberanamente por Deus?
Estaria Jesus sendo honesto ao dirigir-se a uma multidão dizendo: "Quem quiser pode vir a mim para receber a vida eterna", se fosse o caso de muitos ali estarem totalmente incapacitados a atender positivamente o seu chamado por não pertencerem ao grupo dos escolhidos?
Por que o diabo teria o trabalho de roubar a semente da Palavra de Deus de quem não tem a menor possibilidade de crer e se arrepender? O texto que lerei a seguir não indica que tanto da perspectiva de Jesus como também da do diabo, o homem possui sim capacidade para crer no Evangelho?
Os que estão à beira do caminho são os que ouvem; mas logo vem o Diabo e tira-lhe do coração a palavra, para que não suceda que, crendo, sejam salvos (Lc 8.12).



Para pensar

A graça e o amor de Deus para um calvinista são restritos e limitados aos que Deus predeterminou para a salvação antes da criação do mundo, os demais são desprezados, de modo que, por eles, Jesus jamais morreu. Ou seja, eles nunca foram objetos da graça e da compaixão de Deus e nunca tiveram a menor chance de salvação.

Ao meu ver, isto é incocebível com o caráter amoroso de Deus revelado em Cristo Jesus. Deus é amor! Deus amou o mundo de tal maneira! Deus não tem prazer na morte do ímpio, antes deseja que o ímpio se arrependa. Deus quer que todos sejam salvos! Somente que, quis Deus em sua soberania, que esta vontade não se impusesse pela força: "nem por força, nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos". 

Por isto, Jesus escolheu o caminho de atrair e salvar os homens por intermédio da cruz (lembrando que foi Ele mesmo quem criou os homens dotados do dom do livre-arbítrio em alguma certa medida, e tudo o que Deus faz tem uma razão de ser). Jesus veio ao mundo de modo humilde, nasceu em uma estrebaria em Belem, entrou em Jerusalém como um Rei manso e humilde, montado em um jumentinho, ou seja, manifestando-se de modo frágil e resistível. 

Mesmo após a sua ressurreição, Ele segue se apresentando de modo gentil, batendo a porta. Ele oferece salvação e luz, mas muitos não o recebem, amando mais as trevas do que a luz. Ele chora em vista da rejeição de Israel e segue chorando em vista de tantos que seguem resistindo a sua graça. Mas, a tantos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus! 

E agora, estes que o receberam, precisam permanecer nesta luz. Pois se andarmos na luz como Ele está na luz, temos comunhão uns com os outros e o sangue de Jesus nos purifica de todo o pecado. Portanto, Deus amou o mundo inteiro e está conclamando todas as pessoas em todos os lugares para que venham a Cristo para experimentarem o perdão e a reconciliação. Pois, Cristo fez expiação em favor dos pecados do mundo inteiro. Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo! Portanto, se hoje você ouvir a voz do Espírito Santo, não endureça o seu coração. Podemos dizer com certeza a qualquer ser humano: Arrependa-se e creia no Evangelho! 

Esta é uma boa notícia para todas as pessoas! Deus não faz acepção de pessoas! Jesus veio buscar e salvar aquele que estava perdido! Deus ama você!

Um grande abraço a todos,

Bispo José Ildo Swartele de Mello

quarta-feira, 10 de julho de 2013

ENCONTRO DA FRATERNIDADE DO RIO DE JANEIRO




PREZADO BISPO ILDO MELLO...
Mui respeitosamente, venho por meio deste, relatar ao Amado, como foi o mais recente Encontro da Fraternidade Wesleyana do Rio de Janeiro...
Começo com uma palavra que entendo define o Encontro: AVANÇO!
Avançamos, sim, Sr. Bispo, avançamos...
Estavam presentes, os Bispos Paulo Lockmann, (Metodista do Brasil) Elisiário Alves dos Santos (Metodista Wesleyana), Pastores Élio Thomás (Nazareno) Major Ebeneser (Exército da Salvação) Rev. José Sandoval (Representando o Bispo Roberto Amaral da Igreja metodista Wesleyana) Além de outros pastores das denominações citadas...
Na reunião anterior a esta, falamos sobre o manifesto de santidade e pontuamos alguns aspectos que muito contribuíram para estreitarmos laços...
Na Reunião de hoje, procuramos promover uma abordagem teórica de tema comuns como a herança Wesleyana de paixão pelas vidas, a herança de santidade...
Todos os líderes se pronunciaram e algumas novas ideias surgiram que motivam as próximas reuniões:
Para o dia 13 de agosto – Encontro apenas com os representantes das denominações para acertarmos:
1)      1) Um texto de um Manifesto sobre a Santidade para o Rio de Janeiro
2)      2) Começarmos a definirmos dois grandes encontros para o Ano que vem:
a.       Encontro com Pastores em Março/2014
b.      Encontro com o Povo de Herança Wesleyana no dia 24 de Maio de 2014.
Para o dia 24 de setembro – Mais um Encontro com Líderes e Pastores de Herança Wesleyana com o tema:
"Resgatando a Herança Wesleyana a Luz da Palavra de DEUS com a Pregação Bíblica de Santidade em nossos Púlpitos, assumindo a posição de elementos de transformação"
Em anexo, envio algumas fotos do nosso encontro de hoje e no Facebook, postei dois videos com as falas do Bispo PAulo Lockmann e Bispo Elisiário dos Santos...
Qualquer dúvida o Amado pode me contatar...

Muito Obrigado por sua preciosa atenção...

Fique com DEUS!!!


terça-feira, 11 de junho de 2013

Os Dois Chamados e o Processo de Discipulado




Em 29 minutos, falo sobre o primeiro e o último chamado de Jesus, que se encontram respectivamente no primeiro e último capítulos do Evangelho de Marcos. Evangelho este que mostra como foi que Jesus transformou pescadores comuns em pescadores de homens. O capítulo 8, que fica exatamente no meio do livro, de modo emblemático, apresenta um dia intenso de atividades, como um claro exemplo deste processo de discipulado. O número dois é recorrente, apontando para o processo pedagógico:

Dois Chamados (o primeiro e o último) e o processo de discipulado entre um e o outro!
Duas Multiplicações de Pães. Que lições?
Dois Milagres em Marcos 8. Qual a relação entre eles?
Dois Toques de Jesus foram necessários para a cura do cego. Por quê?
Duas Perguntas que Jesus fez aos seus discípulos
Duas falas de Pedro (uma espiritual e a outra carnal)
Duas repreensões de Jesus aos seus discípulos. A falta de fé e confiança e as ambições desta vida (Quando Pedro ainda era adepto da teologia da prosperidade).
E As Duas Cruzes (A de Cristo e a que pertence a cada discípulo).

Confira!

sábado, 25 de maio de 2013

Grande Vigília do Coração Aquecido (Todos os Vídeos) (lista de reprodução)

Holiness na Vigília do Coração Aquecido (3)

Holiness na Vigília do Coração Aquecido (2)

Imel de Londrina na Vigília do Coração Aquecido

Holiness na Vigília do Coração Aquecido

Exército de Salvação cantando hino de William Booth: Manda Fogo! Vigília...

Igreja do Nazareno de São Bernardo conduzindo louvor na Vigília do Coraç...

Grande Vigília do Coração Aquecido - Orando em favor da Cidade de São Paulo

Grande Vigília do Coração Aquecido - Louvor conduzido pela Metodista Wesleyana (2)

Vigília do Coração Aquecido (louvor conduzido pela Metodista Wesleyana)

Grande Vigília do Coração Aquecido - Louvor parte 2 (metodista)

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Lançamento do Livro "Principados e Poderes" do Bispo Ildo Mello



Lançamento do Livro Principados e Poderes 
Bispo José Ildo Swartele de Mello

Dia 22 de Maio - 19:30 h
Rua das Rosas, 445 - Bairro de Mirandópolis - São Paulo/SP


Uma pessoa divorciada precisa amar mais seus filhos do que odeia seu ex-cônjuge.

O divórcio não traz solução, pois gera inúmeros outros problemas. Ele produz inúmeras feridas difíceis de cicatrizar na vida de todos os envolvidos, principalmente dos filhos, que são suas maiores vítimas.

Uma pessoa divorciada precisa amar mais seus filhos do que odeia seu ex-cônjuge. Não contamine seus filhos com os seus ressentimentos. Não jogue seus filhos contra o seu ex-cônjuge, pelo contrário, colabore para que eles amem e respeitem o seu ex-cônjuge como pai ou mãe. Deixe claro para seus filhos que eles não são a causa da separação. Dedique tempo para estar com seus filhos, demonstrando amor e cuidado. 

Não fique remoendo o passado, reconheça os seus erros, confesse-os a Deus, receba o perdão e a orientação de Cristo, aprenda a lição, erga a cabeça e olhe para frente, pois, em Deus, temos muita vida e esperança. Tais medidas não resolvem a questão, mas ajudam a minimizar os danos e permitem um novo começar.


Bispo José Ildo Swartele de Mello

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Betel - Lugar de perdão e restauração



O significado de Betel na vida de Jacó.
A diferença entre Esaú e Jacó. Ambos eram netos de Abraão e herdeiros da promessa. Mas não basta ter o sangue de Abraão é preciso ter a fé de Abraão para tomar posse da mesma promessa. Esaú e Jacó eram pecadores, mas Esaú desprezava as coisas espirituais, enquanto Jacó as valorizava. Jacó se arrependia de seus pecados e encontrava perdão e restauração em Betel, casa de Deus. Há um bálsamo de cura em Gileade!

Qual é o seu nome?



Palestra do Bispo Ildo no retiro de casais da Imel de Mirandópolis 21Abr13, discorrendo sobre os erros de Isaque e Rebeca na criação de seus filhos Esaú e Jacó e as danosas consequências. Mostrando também como Jacó irá repetir o mesmo erro na criação de seus próprios filhos. Mas, em meio a tanta desgraça, há uma graça, um caminho de cura e restauração, que passa pela confissão de nossos pecados, humildade e abertura de coração para receber e oferecer perdão. A cura passa por Peniel!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Grande Vigília do Coração Aquecido



A Segunda Vigília do Coração Aquecido em busca da plenitude santificadora do Espírito Santo acontecerá no dia 24 de Maio, das 22 às 5 da manhã na Catedral Metodista que fica na Av. Liberdade, 659.

Esta vigília está sendo organizada pelas igrejas que fazem parte da Fraternidade Wesleyana de Santidade. Cada Igreja terá de 45 a no máximo 60 minutos para conduzir momentos de louvor, mensagem e oração.
A ordem será a seguinte: 1) Metodista, 2) Metodista Wesleyana, 3) Exército de Salvação, (intervalo), 4) Holiness, 5) Nazareno e 6) Metodista Livre.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Fraternidade Wesleyana de Santidade em 18Abr13

Fraternidade 180413Fraternidade 2 180413fraternidade 3 180413fraternidade 4 180413.jpgfraternidade 5 180413fraternidade 6 180413
fraternidade David Bowles 180413


Fraternidade Wesleyana de Santidade em 18/04/13

Líderes wesleyanos reunidos para orar e refletir sobre a doutrina de santidade e planejar ações conjuntas para espalhar a santidade bíblica pelo Brasil e por toda a terra.

Iniciamos com um delicioso café da manhã oferecido pela Metodista Wesleyana. Oramos em favor da Lucimar, esposa do Bispo Anderson Caleb que está hospitalizada. Os pastores Luiz, Eduardo e Yokimi da Holiness e o Pr. Fernando, superintendente da Concílio Sudeste da Igreja do Nazareno também justificaram suas ausências.

O Bispo Ildo Mello trouxe uma meditação baseada nos primeiros capítulos de seu livro: "Principados e Poderes" que será lançado no dia 22 de Maio na rua da Rosas, 445.

Tivemos um momento de compartilhamento e oração em grupos pequenos.

O Pr. Carlos Alberto Antunes compartilhou com propriedade como é que a doutrina de santidade tem sido articulada no contexto da Comunidade da Graça. Seguido por um debate em torno do assunto.

O Coronel David Bowles do Exército de Salvação falou sobre o projeto de evangelização para o período da Copa do Mundo.

O Bispo Adriel Maia compartilhou sobre os preparativos para a grande vigília do Coração Aquecido que acontecerá no dia 24 de Maio. das 22 às 5 da manhã na Catedral Metodista. Cada Igreja terá de 45 a 60 minutos para conduzir momentos de louvor, mensagem e oração. A ordem será a seguinte: 1) Metodista, 2) Metodista Wesleyana, 3) Exército de Salvação, (intervalo), 4) Holiness, 5) Nazareno e 6) Metodista Livre.

Fomos grandemente abençoados. Louvamos a Deus pela disposição e empenho de cada líder.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

A Importância das Células



Células - o que são?

A reunião de cristãos em pequenos grupos para comunhão, cuidado mútuo, estudo bíblico e oração com intuito de promover o crescimento espiritual de seus participantes e a evangelização de parentes e amigos.

Importância

Wesley preocupou-se com estruturas, buscou estruturas para evangelizar as massas e também para promover a santidade e o crescimento espiritual dos convertidos. Wesley pesquisou entre moravianos e pietistas. A questão chave para a edificação de uma Igreja com uma comunhão saudável que vive, nutre e reflete os valores do Reino de Deus foi, no movimento Wesleyano, o sistema de classes ou pequenos grupos de discipulado e santificação. O pequeno grupo é importante, pois transmite fé e não apenas conhecimento. Aprendemos muito mais através do convívio do que através da leitura. O poder da cultura é maior do que a força de nossa cosmovisão. O que significa que não adianta mudar nossa consciência, pois sozinha a consciência tende a sucumbir à cultura. E as células são o melhor ambiente para o desenvolvimento da cultura cristã, onde são nutridos os valores cristãos através da vivência comunitária dos princípios do Reino de Deus.

Não se deve desprezar o valor precioso papel destes pequenos grupos de apoio e cuidados mútuos, que promovem um ambiente acolhedor, solidário e favorável, para o desenvolvimento da cultura e dos valores do Reino de Deus, através também de uma série e salutar ordem disciplinar, com exortação em amor, oração em favor uns dos outros e estímulos mútuos para o desenvolvimento do caráter cristão pessoal e comunitário. O movimento wesleyano demonstrou o valor imprescindível de estruturas normativas para disciplina e missão, algo como um pacto de membros e supervisão dentro do grupo e de disciplina e supervisão do grupo e seus líderes ao grupo mais amplo da Igreja.

Líderes Leigos

As reuniões em grupos pequenos são também o melhor espaço para o exercício de dons e ministérios, favorecendo, assim, a formação e a multiplicação de novos líderes, células e igrejas.

A Reforma protestante ergueu a bandeira em defesa do sacerdócio universal de todos os crentes, mas foi no movimento wesleyano que vimos isto se dar na prática. Wesley, durante seu ministério, chegou à conclusão de que os leigos poderiam e deveriam exercer o ministério sacerdotal. Isto foi fundamental para o crescimento quantitativo e qualitativo do movimento wesleyano e para o sucesso de sua missão. Pois, para que a Igreja possa exercer sua missão de modo integral, é indispensável que a missão seja entendida como ministério de cada crente e não fique restrita a uma elite de obreiros ordenados.

A missão da Igreja, portanto, não deve ser encarada como privilégio de um pequeno grupo de ministros ordenados ou como algo destinado para aqueles que recebem um chamado para o campo missionário no exterior. O cristão é missionário por excelência, onde quer que esteja, e não um cliente dos produtos da fé. Todos os membros da Igreja, sem exceção, por terem sido integrados no corpo, receberam dons e ministérios. A função dos líderes maduros da Igreja é equipar homens e mulheres para a missão da Igreja no mundo. Pois a Igreja não existe como um fim em si mesma, mas existe para servir a Deus no mundo na proclamação e expansão do Evangelho do Reino de Deus, por palavras e boas obras, o que implica a participação ativa e construtiva de cada cristão, homens e mulheres, jovens e idosos, cultos e incultos, pobres e ricos...

O Papel do Líder

Tendo a célula um caráter bem comunitário e participativo, a função do líder é a de facilitador. Ele não precisa ser um exímio pregador e nem muito carismático, pois o seu papel não é o de centralizar as ações, mas o de facilitar a participação de todos. Para tanto, basta que seja um bom crente, consciente do valor dos grupos pequenos para a cura e o bem estar da alma humana. Assumindo o sério compromisso de devotar tempo e esforços para a constituição e continuidade do grupo. É muito importante também que seja uma pessoa ensinável e leal a Deus e a liderança da igreja, sempre disposta a aprimorar-se para melhor servir.


O papel do Anfitrião

A figura do anfitrião é vital para o sucesso da célula. Os donos da casa não devem se sentir na obrigação de prepararem lanche para os participantes das reuniões. O líder deve deixar claro que esta não é uma obrigação deles. De fato, a questão do lanche nem é um requisito essencial para a realização da célula. Mas, se o grupo fizer questão de um lanche, deve organizar-se de tal maneira a não onerar o anfitrião. Tal medida visa também encorajar que mais pessoas abram a porta de suas casas para as reuniões das células.


Discipulado e Evangelização


As células são excelentes para promover a comunhão e a edificação espiritual de seus participantes, como também para evangelizar os que estão separados de Deus e de Sua Igreja. Os sem igreja costumam ter mais simpatia por participar de uma reunião em uma casa do que em uma igreja. O ambiente aconchegante do lar e da célula favorecem a amizade e o entrosamento do visitante. Devemos convidar vizinhos, amigos e parentes para participarem das células. Devemos também acolher bem a todos os que visitam os cultos e programações da igreja. Eles merecem uma atenção especial de nossa parte para que se sintam amados e bem recebidos na igreja. Devemos facilitar a integração destes visitantes com os demais membros da igreja. Devemos fazer amizade com eles, ajudando-os a se enturmarem com outros membros da igreja. Devemos também aproveitar a oportunidade para convidá-los a participarem das células, observando que pessoas da mesma faixa etária tem mais facilidade de entrosamento.


O Perigo da Koinonite

Existe sempre o perigo da Koinonite, que é fazer da comunhão um fim em si mesma. Jesus conviveu por 3 anos com seus discípulos. E foi muito duro para eles quando Jesus disse que havia chegado o momento de partir. Os discípulos tornaram-se crentes maduros, e agora estavam aptos para formarem e liderarem novos grupos de cristãos. Tal separação foi vital para a multiplicação de novas células e igrejas. 

Formando e Multiplicando Líderes, Células e Igrejas

Não percamos jamais a visão missionária das células! Células saudáveis devem crescer, formar novos líderes e se multiplicarem. Líderes multiplicam líderes, células multiplicam células, e igrejas multiplicam igrejas. "Crescei e multiplicai-vos" (Gn 1.28 cf. Mt 28.18-20).



Estrutura Simples


Cada reunião das células deve possuir uma estrutura simples com duração de cerca de uma hora, composta por 3 blocos de aproximadamente de 20 minutos cada:

  1. O primeiro destina-se ao compartilhamento; (período em que as pessoas testemunham a respeito de seu desenvolvimento espiritual, vitórias, derrotas e desafios).
  2. O segundo ao estudo bíblico; (que deve ser baseado no sermão do domingo anterior. Não deve ser uma repetição do sermão e nem um palestra sobre o assunto. O dirigente deve atuar como um facilitador do debate em torno da mensagem. Deve ler o texto básico e apresentar um rápido resumo do que foi pregado, para depois ouvir o que as pessoas tem a dizer a respeito, levantando questões sobre como é que a mensagem tem afetado suas vidas. Ele não tem a obrigação de responder a questões difíceis. Estas devem ser encaminhadas aos pastores da igreja).
  3. E o terceiro e último é a oração. (Momento de carregarmos os fardos uns dos outros. Dependendo do tamanho do grupo, é aconselhável que haja uma divisão em grupos de 3 pessoas para que todos tenham tempo de compartilhar suas necessidades e orarem uns pelos outros).


Bispo José Ildo Swartele de Mello

segunda-feira, 8 de abril de 2013

As Tentações do Caminho





As Tentações do Caminho

Representadas pelas tentações de quatro lugares terrenos: 1) Harã, 2) Egito, 3) Sodoma e 4) Tessalonica. Vejamos alguns exemplos dos perigos e tentações que podem nos levar a perecer no caminho.

1) O mundo exerce um forte fascínio sobre as pessoas. Até Abraão, que fora chamado por Deus para Canaã, foi tentado a ir para o Egito. Ainda bem que desistiu do Egito e foi para a Terra Prometida, porque, senão, aconteceria com ele o mesmo que sucedeu a seu pai, Tera, que também fora chamado por Deus para deixar Ur dos Caldeus e ir para as terras de Canaã. Por alguma razão que desconhecemos, Terá nunca chegou a Canaã, mas acabou ficando mesmo em Harã. Como disse, certa vez, o meu professor de seminário, Nivaldo Nassif: “as tentações do caminho podem nos fazer morar no caminho sem jamais chegarmos ao nosso destino”. A terra de Harã acabou seduzindo Tera que por lá ficou e morreu. "Tomou Tera a Abrão, seu filho, e a Ló, filho de Harã, filho de seu filho, e a Sarai, sua nora, mulher de seu filho Abrão, e saiu com eles de Ur dos caldeus, para ir à terra de Canaã; foram até Harã, onde ficaram. E, havendo Tera vivido duzentos e cinco anos ao todo, morreu em Harã. (Gênesis 11:31-32)

2) Neste sentido temos ainda a mulher de Ló que, apegada as atrações de Sodoma e Gomorra, olhou para trás, desistindo do caminho de salvação, vindo a tornar-se em uma estátua sem vida de sal. O mundo promete muita vida, mas produz morte no final das contas. Tudo o que o diabo oferece através do mundo visa a nos separar do Deus da vida. "E a mulher de Ló olhou para trás e converteu- se numa estátua de sal. (Gênesis 19:26)

3) Lembremos também dos hebreus que morreram no deserto com saudades do Egito que, apesar do sofrimento da escravidão, também oferecia cebolas! Saíram do Egito, mas o Egito não saiu deles. Viviam olhando para trás com saudades do Egito, dos deuses e prazeres do Egito. Eles também não confiaram em Deus para enfrentar os gigantes de Canaã (Números 13.31-33).

4) E de Demas, que um dia fora um grande líder cristão que trabalhou ao lado do Apóstolo Paulo, apostatou-se da fé. "Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica" (2 Timóteo 4:10)

Conclusão:

Cuidado com as tentações do Caminho Espaçoso: "Entrai pela porta estreita, pois larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela, porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela" (Mateus 7.13-14). "Porque muitos são chamados, mas poucos os escolhidos" (Mateus 22.14). Cinco das Dez Virgens chegaram atrasadas para o casamento e ficaram do lado de fora (Mateus 25.1-13). "Temamos, pois, que, porventura, deixada a promessa de entrar no seu repouso, pareça que algum de vós fica para trás" (Hebreus 4:1).

Harã, Sodoma, o Egito e Tessalônica possuem seus cativantes atrativos. O povo de Deus foi chamado para uma Canaã Espiritual, mas é constantemente tentado a ficar pelo caminho em Harã, a olhar para trás, a voltar para o Egito e a abandonar o caminho por amar o presente século. Por esta razão é que João nos exorta: "Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo. Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente" (1 João 2.15-17).

Cuidado!

Bispo José Ildo Swartele de Mello

sexta-feira, 1 de março de 2013

Fraternidade Wesleyana de Santidade em Brasília


Celebração da Unidade

 “Deus oferece a salvação agora e experiências de santificação nos sucessivos “agoras” da vida” (Karl Lachler).

 O dia 09.02.2013, foi um dos “agoras” importantes para o povo de tradição wesleyana em Brasília. Unidos sob o ideal de “Santidade mais e mais”, irmãos e irmãs das igrejas: Exército de Salvação; Igreja do Nazareno; Metodista Livre; Metodista Wesleyana; e, Metodista, reuniram-se na Igreja Central do Nazareno em Brasília, em um culto de ação de graças por mais um ano de diálogo e troca de experiências como Fraternidade Wesleyana de Santidade.

 O Rev. Misael Lemos é o principal incentivador e fundador da Fraternidade Wesleyana em Brasília. Supervisionado pelo Pr. Levi Silvestre, o grupo tomou forma e recebeu o apoio necessário das demais igrejas de tradição Wesleyana no Distrito Federal, para sua consolidação, já estando no terceiro ano de atividades. O culto contou com a participação de vários pastores e pastoras, além da presença maciça dos irmãos e irmãs das igrejas envolvidas.

A pregação foi ministrada pelo Bispo Kevin Manoia (Igreja Metodista Livre – Los Angeles). Como participação especial o nome do Senhor Jesus foi louvado por intermédio do Grupo Musical The Saints (Los Angeles). Por isso, Louvamos ao Senhor Jesus Cristo por confirmar o desejo de unidade sempre ardente em nossos corações.

 Informou: Pr. Levi Silvestre